Qual o uso?

    Todos os campos são obrigatórios

    The Home Edit: 5 lições que podemos tirar do reality de organização da Netflix

    Dicas 26/04/2022

    A 2ª temporada de The Home Edit – A Arte de Organizar chegou na Netflix! Nos novos episódios, as amigas (e sócias) Clea e Joanna ensinam seu método de organização de ambientes que maximiza e transforma os espaços, sendo uma verdadeira aula de organização e design de interiores.

    E se você, assim como a gente, se tornou fã do método RainBow, neste post trouxemos 5 lições dessa dupla de como criar sistemas inteligentes, sustentáveis e esteticamente agradáveis.

     

    The Home Edit – A Arte de Organizar: Como surgiu?

    A Home Edit é uma empresa fundada pelas fadas madrinhas da organização do lar, Clea Shearer e Joanna Teplin. Elas uniram seus talentos para reinventar a forma de gerenciar espaços dentro dos ambientes, criando metas e sistemas para serem mantidos a longo prazo.

    Juntas, construíram sua marca do zero e se expandiram para incluir um livro best-seller do New York Times (The Home Edit: A Guide to Organizing and Realizing Your House Goals), uma linha de produtos, serviços em casa e virtuais e, também a série para a Netflix.

    Ao longo das duas temporadas, diversas celebridades como Reese Witherspoon, Drew Barrymore, Khloe Kardashian, Chris Pratt e Mandy Moore abriram sua intimidade e pediram ajuda para aplicar os métodos e técnicas das empresárias dentro de seus lares e escritórios.

     

    Sem mais delongas, é hora de conferir as dicas que o programa tem para nos oferecer!

     

    5 lições que aprendemos com The Home Edit

     

    Lição #1: Antes de começar, fale sobre os objetivos

     

    Após Clea e Joanna conhecerem seus clientes, verem os esqueletos escondidos em seus armários e sentirem suas rotinas diárias, elas abrem a narrativa para seus clientes para definir metas pré-projeto. 

    Aos olhos de Clea e Joanna, começar sem um plano é uma receita para o desastre. Encontrar o plano certo para atender às suas necessidades depende de seus objetivos para o espaço. Você quer que o quarto seja multifuncional? Você quer que seus itens fiquem visíveis para aumentar o uso? Você precisa se adaptar a certas rotinas?

    Descubra o que é em sua rotina que você está fazendo mais e faça disso uma prioridade do seu sistema organizacional. Se você é um profissional médico que usa aventais todos os dias, torne-os acessíveis e evite colocá-los em áreas de difícil acesso. Se você gosta de trocar suas bolsas diariamente, considere criar uma “zona de entrega” de bolsas e um espaço alocado e recipientes para organizar seus itens entre as transferências. 

    Organizar seu espaço em torno de suas rotinas diárias tornará seu sistema intuitivo e de fácil manutenção

     

    Lição #2: Confie no processo de edição

     

    A edição pode ser um desafio para quem tem objetos com grande valor emocional mas precisam de mais espaço para organizar sua casa. Na cidade de São Paulo, é muito comum que os novos apartamentos em regiões de fácil acesso tenham um tamanho menor, exigindo muitas vezes que os moradores se desfaçam de boa parte de seus objetos.

    O que podemos aprender com o processo de edição da Clea e da Joanna é que muitas vezes itens de valor acabam se perdendo em meio a desorganização, então fazer uma boa análise de tudo o que você tem pode ajudar a criar uma casa ou escritório muito mais confortável.

    Durante o processo de edição, é essencial avaliar aquilo que deseja guardar, doar ou descartar. Se você tem itens de colecionador ou objetos de grande valor sentimental (como pertences dos filhos, por exemplo), pode querer guardar essas peças em segurança de forma organizada.

    O self storage é uma ferramenta muito importante durante a edição pois permite a você ganhar mais espaço de armazenamento, com privacidade e segurança, sem comprometer os sistemas que está desenvolvendo para o seu lar.

     

    Lição #3: Categorizar é preciso 

     

    Durante a série, ouvimos falar muito sobre as zonas, que são alocações físicas de espaço que contêm uma categoria de itens semelhantes. 

    Além de permitir que você decida sobre um layout que faça sentido em sua jornada organizacional, as zonas também são uma representação física que o ajuda a manter seu sistema ao longo do tempo. 

    Embora muitas de nossas zonas em nosso armário, por exemplo, possam ser semelhantes (roupas, sapatos, jóias, etc.), elas também podem diferir muito com base em nosso estoque, interesses e objetivos pessoais.

     

     

    Lição #4: Maximize seu espaço com a ajuda de organizadores

     

    Como você pode maximizar seu espaço se sente que não tem muito dele? 

    Clea e Joanna nos mostram que os organizadores são indispensáveis para aumentar o espaço de armazenamento vertical e horizontal do ambiente. Ao longo dos episódios elas utilizam diferentes formas de agrupar e guardar as coisas de forma inteligente. Alguns exemplos são:

    • Recipientes de acrílico (que permitem mais visibilidade graças a transparência do material);
    • Cestas; 
    • Caixas e caixotes;
    • Divisores;
    • Etiquetas (para evidenciar o local exato de cada item).

    Assim como é o caso das zonas, os organizadores são ferramentas para ajudar a manter o sistema de organização a longo prazo.

    Esses materiais, em especial os transparentes, permitem uma visualização completa daquilo que temos, o que ajuda a manter a ordem e até mesmo facilita a lista de compras, já que tudo pode ser aproveitado sem o risco de estragar.

     

    Lição #5: A organização é um processo contínuo

     

    Durante o programa podemos ver que algumas celebridades convidam a dupla e sua equipe para voltar e reoganizar ambientes que já haviam sido sistematizados anteriormente. O que aprendemos é que assim como tudo na vida, uma boa organização necessita de manutenção.

    As necessidades mudam, as pessoas também. Então apesar do método ser inteligente, intuitivo (e até mesmo divertido), em algum momento você precisará revisar seus objetivos e realizar o processo novamente.

     

    Bônus: The Home Edit também funciona nos boxes de Self Storage

     

    E é claro, nós não poderíamos deixar de aplicar as técnicas e ferramentas a nossa realidade. Os boxes das nossas unidades funcionam como grandes zonas de armazenamento, sendo separados de acordo com a necessidade de cada locador.

    Temos espaços a partir de 1m², que podem ser usados para o armazenamento de arquivos, documentos e coleções. Neles, as dicas de zoneamento e o uso de organizadores pode tornar seu box ainda mais eficiente, mantendo tudo em ordem e com fácil acesso sempre que precisar retirar.

    Temos certeza de que com as lições que trouxemos acima, você pode tornar sua experiência com boxes de self storage muito mais eficiente, tendo um espaço extra de armazenamento perto sempre que precisar.

    E então, gostou desse tema? Conta pra gente qual lição você mais gostou lá no nosso Instagram!